Central de Atendimento

Quem Somos

O Engenheiro que virou livreiro

    No ano de 1937, chega ao Brasil o casal Paul e Juliette Monteil, acompanhados do filho Georges. Engenheiro, Paul  Monteil vem para assumir o Setor Têxtil da Rhodia, como Diretor. Dois anos depois, em São Paulo, nasce Claudie  Monteil.

    Após o término da 2ª Guerra Mundial, Paul começa a idealizar seu sonho de tornar-se livreiro e editor. Em 1946, ele  deixa a Rhodia e inicia os preparativos para abrir uma livraria e uma editora no Brasil. Então, a família parte para a  França em fevereiro de 1947 para que Paul faça os primeiros contatos com os editores. Em julho deste mesmo ano,  Juliette e Claudie retornam ao Brasil com a primeira caixa de livros contendo "Le Petit Prince" e a revista "Paris  Match". A revista era vendida porta-a-porta por Juliette.

    Paul regressa ao Brasil e funda a Livraria Francesa em 25 de julho de 1947. Após alguns meses, a Livraria se instalou  no 4º andar do nº 275 da Barão de Itapetininga. Mais tarde, mudou-se definitivamente para o térreo deste mesmo      número, local que até hoje funciona.

   A figura do logotipo da Livraria Francesa representa Narciso, um personagem da mitologia grega. Diz a lenda que     Narciso, filho do deus-rio Cefiso e da Ninfa Liríope, era um jovem de singular beleza, que ao contemplar sua própria    imagem nas águas de um rio, apaixonou-se por ele mesmo.

   No dia 04 de janeiro de 2005, Claudie Monteil falece em São Paulo.

   Hoje, a Livraria Francesa é dirigida pela filha de Claudie, Silvia Monteil e está presente em São Paulo, Santo André e Rio de Janeiro.    Importa e fornece material didático e livros das diversas áreas para todo o território brasileiro. São mais de 110 mil títulos a disposição de  seus clientes.

  Em quase sete décadas de existência, a Livraria Francesa sempre atuou como difusora da cultura, da língua e do pensamento francês no Brasil.